Dor no seio ao amamentar, é normal? 19/02/2018 Pitibebê

Muitas mamães sentem dor no seio ao amamentar o bebê. Será que isso é normal? É o seu caso? Descubra por que isso acontece e o que fazer!

O ato de amamentar gera muitas dúvidas nas mamães, principalmente aquelas de primeira viagem. Uma questão bem incômoda é a dor no seio durante esse momento tão importante para o desenvolvimento do bebê.

A pergunta que mais se escuta é: isso é normal? Se a dúvida anda te perturbando e você ainda não sabe o que fazer, continue lendo o texto. Temos informações muito importantes para ajudar!

É normal sentir dor no seio ao amamentar?

Sentir dor no seio ao amamentar é comum, mas não pode ser levado como normal! Por isso, mamãe, em caso de sentir dores enquanto seu bebê mama, recomenda-se que o médico seja avisado imediatamente.

Nosso desejo aqui no blog é ajudá-la a identificar o que está acontecendo de errado, sem a intenção de causar preocupações excessivas. Por esse motivo, os conteúdos são educativos, como o de hoje.

Quais são as causas da dor no seio durante a amamentação?

As causas para a dor no seio durante a amamentação podem ter diferentes fontes. Conheças as principais:

Pega incorreta

A causa da “pega incorreta” tem como princípio a falta do “encaixe” adequado da boca do bebê e o seio. Para identificar se é esse o motivo, basta verificar se a dor está apenas no mamilo (bico) ou também dentro do seio. Em alguns casos, o mamilo pode rachar ou até sangrar.

Consulte o seu médico para que a correção seja feita logo. Além de machucar você, o problema prejudica a produção de leite e, mesmo com o mamilo cicatrizado, a ferida que existia pode voltar.

Excesso de leite

Existem mamães que produzem leite em abundância, e por isso sentem dores na área mais profunda do seio enquanto estão amamentando. Nesse caso, recomenda-se que a mamãe verifique se a posição da pega está correta, o que pode ajudar a adaptar a produção às necessidade do bebê e diminuir a dor.

Especialistas aconselham ainda, que a mamãe que tem muito leite, doe para um banco de leite.

A “descida do leite”

Também chamada de reflexo da descida do leite ou reflexo da ejeção do leite,  a descida do leite acontece no momento em que os seios estão se “enchendo” antes da próxima mamada do bebê. A principal causa é a ação do hormônio ocitocina.

O hormônio ocitocina estimula os músculos da mama a realizar a drenagem do leite, liberado em resposta ao processo de sucção do bebê. Em decorrência desse fator, ao pensar em qualquer situação que lembre o bebê, a mamãe pode liberar o hormônio ou até causar o vazamento de leite dos seios.

Candidíase nos seios

A candidíase é uma infecção causada por um fungo (também conhecido por sapinho) transmitido da boca do bebê para os seios da mamãe. Ao entrar nos ductos de leite, pode originar dores que vão acontecer durante todos os momentos em que o bebê estiver mamando.

Os sintomas mais comuns são: mamilos doloridos e com coceiras, rachados, avermelhados ou com ardência. Entretanto, os sintomas nem sempre aparecem juntos.

Para solucionar esse problema, médicos receitam remédios para tratar, ao mesmo tempo, mamãe, papai e o bebê. Isso porque a cândida pode ser transmitida de diferentes formas, entre elas, em relações sexuais.

Ingurgitamento: peito cheio demais

Não confunda peito cheio demais com o excesso de leite! O ingurgitamento ocorre quando as células produtoras de leite são muito distendidas, originando uma descida de leite mais difícil e causando dores.

Os seios da mamãe ficam bem cheios, pesados, inchados e duros. A sensação é “empedramento”! E, apesar de ser normal em alguns casos, é uma sensação desagradável. O uso de analgésicos recomendados pelo médico pode aliviar o desconforto.

Mastite

Também chamada de entupimento dos ductos, a mastite pode causar dor, vermelhidão, inflamação e enrijecimento dos seios.  Há casos em que ocorre a saída de pus do mamilo (bico) e a dor é intensa.

Mesmo que a dor persista, não é recomendado parar de amamentar. Se o leite ficar parado, pode ser pior! O recomendado é fazer massagem na mama e depois dar de mamar ao bebê.

Outras causas

Além das causas acima, existem outras que podem causar dor no seio: sutiã de modelo ou tamanho errado, ordenha inadequada do leite através de bombinha, compressão pelo uso de conchas, dores pré-menstruais, displasia mamária ou doença fibrocística da mama.

Dicas para aliviar a dor no seio

Para completar o texto, não poderíamos deixar de apresentar dicas para amenizar a dor no seio. Confira:

  • Ofereça o peito com frequência ao bebê;
  • Mamãe e bebê devem ficar em uma posição confortável durante a amamentação;
  • Use técnicas de respiração e relaxamento (se você aprendeu durante a gravidez);
  • Quando o peito estiver muito cheio ou com excesso de leite, faça uma ordenha manual para amaciar a aréola;
  • Segure o peito com o polegar acima da aréola e o indicador e a palma da mão abaixo. Esse movimento ajuda o bebê a pegar o mamilo (bico);
  • Se o bebê abocanhar a maior parte da aréola, vai sugar mais leite e evitar rachaduras no mamilo da mamãe.

Agora que você aprendeu sobre as principais causas da dor no seio ao amamentar, siga as dicas. Mas, jamais deixe de consultar o seu médico.

Gostou do conteúdo? Espero que tenha ajudado bastante! Conte nos comentários o que achou e compartilhe sua experiência conosco. Aproveite para continuar acompanhando o blog e ficar por dentro de tudo sobre os cuidados com você e seu bebê!

 

Categoria: Diversos
[contact-form-7 id="60" title="Receba Dicas" html_name="dicas-pitibebe"]

Outros textos do blog Pitibebê

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.